Enquanto os trabalhos inacabados continuam inacabados, rs, aqui vai uma amostrinha do que uma pessoa louca e que só pensa em crafts durante o dia, faz com o seu pagamento numa tarde chuvosa de um dia que foi triste um tempo atrás! rsrsrsrs… nada como fazer compras para levantar o astral (e perder a cabeça depois com a fatura do cartão rs)… então resolvi me aventurar de corpo e alma no crochet e ter minhas agulhas turbinadas rs.

As grossas são da Tulip T15 que eu já havia experimentado num dos encontros que tricot que fui recentemente e foi amor à primeira vista, ou ao primeiro ponto rsrs… elas são ótimas, a pegada é macia, não engancha, enfim, sou suspeito para falar, AMEI!

A toda amarelinha, no centro é um exemplar das famosas Clover que eu ganhei de presente de uma amiga muito querida, a doce Nina, do blog Peace Knit Love, um dia também terei um jogo completo dela, é tão maravilhosa quanto a Tulip T15, e como prometido estou crochetando uma manta Bavarian Crochet com ela rs.

As pretinhas, beeemmmmm fininhas são o lançamento da Knit Pro, com cabo também ergonomico e ponta dourada, ainda não fiz nenhum trabalho grande com elas, apenas testei e de cara dei uma travada, não sei se é um problema meu por não estar acostumado com agulhas de crochet tão fininhas ou da agulha mesmo …é que a passagem da espessura da agulha para o cabo é muito curta e drástica (note que não estou falando do cabo de plástico, e sim da parte de metal mesmo, onde começa bem fininha e vai engrossando gradativamente, no caso desta agulha, achei a parte fina muito curta) então ao crochetar e enfiar agulha no ponto, acabo ultrapassando a parte que daria o tamanho e a espessura desejado, mas isso não me impediu de usá-las e ver que com jetinho tudo se arranja.

No mais, eu continuo trabalhando, estudando, tricotando e crochetanto o máximo que posso rs, às vezes eu durmo também rs… em breve ou mostrando os trabalhos que, se Deus quiser, vou terminando aos poucos.

Grande beijo no coração de todos.

Leonardo Ruivo