Enquanto não me organizo direito, ou não consigo comprar outro computador, vou postanto aos poucos os “eternos” trabalhos inacabados e que vira e mexe eu pego e faço mais um pouco, esse aí da foto é um deles, o que era pra ser um cobertozinho de bebe, está virando um tapetão bem grande, pois estou usando um barbante bem grosso 4/8, mas estou fazendo aos poucos mesmo, daqueles projetos que a gente diz:  “Um dia fica pronto” rsrsrs … a intenção é que ele fique com mais ou menos 3,7m, já que quero fazer em 3 tonalidades de verde (cada tira de cor dessa da foto tem por volta de 10cm), estou indo pra última carreira dessa tonalidade, depois parto para uma tonalidade média e por último uma mais clara, sempre intercalando com uma faixa na cor “cru” do barbante.  A cada carreira ele fica maior e é claro vou demorando mais para fazer rs… essa receita está disponível de forma gratúita no Ravelry e é a primeira receita de crochet em inglês que faço, acho que estou me saindo bem… existem mais uns dois ou três projetos na agulha ou inacabados para ir mostrando aqui, porém a falta de tempo e o incoveniente de ter que ficar trazendo os arquivos aqui pra casa do meu irmão e organizar tudo em um computador que não é seu, acabam por me desanimar! rs… mas nada que eu não possa superar e ir postando sempre aos poucos.

Ultimamente tenho sentido uma necessidade bem grande de fazer várias coisas ao mesmo tempo, acho até que se ficar parado vou acabar caindo em depressão, e entre tantos projetos ainda tem os estudos, preciso passar urgentemente em algum concurso público já que meu contrato no meu atual emprego está para acabar no início do próximo mês e não posso ficar mais um ano desempregado como foi o ano passado, então no meio de uma preocupação e outra preciso ocupar meu tempo com algo palpável e criativo e é o que tenho feito, mas preciso ter sucesso em outras áreas também (como a carreira) para que tudo vá bem e ande em certa harmonia.

O blog tem me feito bem, o carinho, os elogios e apoio, principalmente vindo de pessoas que sequer me conhecem pessoalmente, ajudam a encontrar forças quando já acho que não dá mais e a gente vai levando e acreditando que uma hora chega lá.

Um grande OBRIGADO e desculpem pelo desabafo,

Leo.